Grupo de Proteção Animal: Amor em Patas (Belo Horizonte – MG)

Conheça o GAEP, grupo de proteção animal localizado na região metropolitana de Belo Horizonte (MG). Trabalho de resgate, cuidados e adoção.

logo do grupo e um cachorrinho ao lado

Oi, eu sou a Caju!

Você sabia que animais são devolvidos ou abandonados porque quando filhotes pareciam ser de uma raça mas quando crescem o tutor “descobre” que não têm raça definida?

Pois é, a gente aprende cada coisa com esses humanos! Felizmente existem grupos como o GAEP (Grupo Amor em Patas), que luta para trazer dias melhores pra gente.

Após conhecer as meninas do grupo pelo Instagram, decidi bater um papo com elas. Tem muita coisa legal apesar de histórias como essa que citei acima. Duvido que você não se apaixone pela guerreirinha Esmeralda!

Grupo Amor em Patas

Logo do Grupo Amor em Patas

Entrevistamos as voluntárias do grupo, que fica em Belo Horizonte (Minas Gerais).

Saiba tudo sobre o trabalho delas abaixo:

Como surgiu o grupo de proteção animal?

Somos em 6 mulheres que anterior à formação do grupo, ajudava a protetora Kayne, que fazia todo o trabalho sozinha. Então em 2014 decidimos juntar as forças e formar o grupo ao invés de continuar na ajuda individual.

Como funciona o trabalho de vocês?

O Grupo tem como objetivo resgatar, cuidar e disponibilizar o animalzinho para adoção responsável.

Esse processo se dá da seguinte forma: resgate, tratamento, vacinação, castração e adoção. Para fazer esse trabalho, contamos com a ajuda de pessoas que apadrinham os animais e ajudam nas despesas até a adoção.

Na maioria dos resgates, os animais estão muito debilitados e quase sempre são positivos para Leishmaniose, o que contribui para o aumento das despesas veterinárias. Além das despesas com clínicas veterinárias, temos as despesas fixas como hospedagem e alimentação de mais de 50 cães.

Além disso ajudamos casos de terceiros, damos suporte a alguns cães de moradores de rua, fabricamos calendários personalizados. O que estiver ao nosso alcance corremos atrás.

Que tipo de procedimento é empregado no processo de adoção?

Todos os animais (com exceção dos filhotes menores de 5 meses) são entregues em adoção somente castrados, vacinados, vermifugados, e com exames de saúde em dia.

Há preenchimento obrigatório de questionário, pré-requisitos como área espaçosa ou quintal grande para cães de grande porte, somente apartamentos e telados no caso de gatos, instruímos quanto a importância de uso da scalibor em cães principalmente de sítios e casas em áreas de mata, damos bravecto pra todos enquanto na nossa responsabilidade e pedimos pra que se faça o possível de manter a mesma qualidade de proteção após adoção.

Não cobramos taxas de qualquer espécie. Tanto levamos os animais aos novos tutores, como eles também tem liberdade de buscar, após os mesmos nos enviar fotos do local que será criado o adotado.

Após a adoção, existe algum tipo de acompanhamento com os tutores e os animais?

Até um certo período fazemos o acompanhamento mais próximo, existem casos e casos, rs.

Tem adotantes que nem precisamos pedir notícias, os próprios estão sempre nos atualizando e com o instagram principalmente, está bem mais fácil acompanhar o pós. Mas tem alguns que o contato é mais complicado e dentro do possível vamos até o local saber da situação atual, e infelizmente mesmo com todo o rigor na pré adoção, em casos esporádicos pegamos o animalzinho de volta.

Atualmente vocês estão com quantos animais?

Cerca de 50 animais, a maior parte com leishmaniose, tratados ou em tratamento.

Existe alguma época do ano em que os resgates são em maior número?

Período de férias, principalmente as do final do ano.

Quais os motivos mais comuns para devolução ou abandono de um animal?

Cães hiperativos, filhotes que fazer muitas necessidades sem local fixo. Cães que estragam algum móvel ou parte da casa, rs.

No nosso caso a maioria das devoluções foram pelo porte que o cão apresentou, quando adotados filhotes. Tem casos que foram pela aparência do animal. Por exemplo, quando filhote parecia mestiço de determinada raça e após adulto o adotante viu que era um legítimo SRD. Separação de casal, nenhum quer tomar a responsabilidade pra si.

Vocês resgatam todos os tipos de animais ou apenas cães e gatos?

Sob a nossa responsabilidade somente cães e gatos, mas com suporte adequado, conseguimos ajudar em outras situações como cavalos que transportam entulhos. Ajudamos nas tragédias de Mariana e Brumadinho.

View this post on Instagram

?AGRADECIMENTO!? O Grupo Amor em Patas e a Clinica Bem Cuidar agradece a todos que se envolveram nessa missão de levar as doações que recebemos às vítimas desse desastre que aconteceu em Mariana e em alguns municípios adjacentes. No total levamos 8 carros entre jipes, caminhotes, pickups, carregados com mais de 30 sacos de ração, 740kg de raçao para equinos, suínos, farelo e milho, medicamentos, casinhas, fraldas, roupas, utensílios. Foram muitas doações e pessoas que nos ajudaram! Agradecemos imensamente o Grupo Jipe Clube BH e Brigada 4×4 pela enorme ajuda levando as doações e pela parceria o tempo todo. A Imperio da Raçao que doou vários sacos de ração. A Drogavet pelos remédios e todos os amigos que ajudaram de alguma forma! Como sempre falamos, o GAEP só existe pois temos pessoas que acreditam e apóiam o nosso trabalho. O cenário que encontramos, foi de muita tristeza e sofrimento. Nos municípios por onde passamos, só se via o vermelho da lama. Iram precisar por um bom tempo de voluntários para ajudarem na reconstrução de suas vidas. Existem muitas informações desencontradas. É uma disputa de egos que chega a enojar. O que as pessoas precisam é de gente que põe a mão na massa. Que pega na vassoura, na pá e ajuda na limpeza. No galpão onde foi montado um abrigo para os animais, tem muito trabalho para fazer. Quem tiver um tempo para ajudar durante a semana, vai ser muito importante, pois tem muito trabalho para poucos voluntários. Vamos aguardar a liberação dos animais para adoção e vamos divulgar para conseguirmos novos lares para os bichinhos que perderam ou que foram abandonados pelos seus donos. Sabado que vem estamos de volta para ajudar e quem poder doar rações suínas, jornais, caminhas e água só nos comunicar! Contamos com a ajuda de todos para mais uma longa jornada de trabalho!!! ??❤️?????? Valor doado: Renata Flavia: 150,00, Rachel:100,00 ,Leda Cruz: 20,00, Samantha horta: 100,00 , Patricia fornari: 82,00 , Marilia Macedo: 100,00 , Cesar augusto: 27,00 , Larissa: 50,00 Total: 629,0 Gastamos: -548,00 (rações equinos, suínos, farelo e milho- 740KG, Agradecemos ao Tiago da Forte Grão pelo desconto?) -50,00 (gasolina) ??❤️???

A post shared by ❤️ ????? ???? ?? ????? ? (@grupoamorempatas) on

O que fazer diante de um caso de maus-tratos? Como vocês podem ajudar?

De imediato tomamos o animal de volta, fazemos a conscientização da pessoa. Alertamos os colegas sobre a negativa de não doar mais animais pra pessoa e corremos atrás de uma nova adoção bem sucedida.

Denunciar, infelizmente não tem tido retorno, a não ser em casos que repercutem na mídia ou redes sociais. Então buscamos resolver da melhor forma para o animal.

O grupo tem algum trabalho de conscientização para a população?

Esse tem sido um lado que queremos trabalhar e estamos buscando apoio para tal. Por fazermos um trabalho 100% voluntário, nem sempre temos recursos financeiros e tempo pra executar tudo que planejamos.

Como é a relação do grupo com órgãos públicos e privados? Existe alguma parceria?

Com órgãos públicos e privados não conseguimos parceria por ainda não ter nossa situação legalizada, cnpj registrado. Mas temos parcerias com clínicas para atendimentos, pets shops para feiras de adoção.

Temos um parceiro que desde o ano passado nos fornece impulsionamento no instagram e com isso nosso retorno financeiro e com adoções melhorou consideravelmente.

Quais casos mais marcaram a história do grupo durante todo esse tempo?

Atualmente temos o caso da Esmeralda.

Teve o caso do Branco, do Doguinho, da Carinhosa, Vitória, do Rock, Ted, da Frida, Branquinha e seus filhotes Mickey e Minnie que infelizmente viraram estrelinhas, o caso da york Luna, o Pimentinha

São dezenas de casos marcantes que vivemos. Abaixo vou listar o resumo desses casos citados.

Quais são os maiores desafios para vocês?

Lidar com o ser humano e a falta de verba financeira. Parece brincadeira mas lidar com as adversidades e enfermidades é a parte mais fácil do processo todo.

A precariedade financeira nos limita demais. Temos mais de 24 mil seguidores no insta, e mais de 8 mil no face, e penamos nas nossas campanhas e vaquinhas online. Temos a rifa de final do ano passado empacada até hoje, não conseguimos vender nem a metade dos números, um total de 700 no valor de 10,00 cada.

Quais são as formas de ajudar o grupo?

Doações únicas, apadrinhamento mensal, doação de ração, medicamentos.

Por se tratar de um grupo voluntário dependemos exclusivamente de doações, e pra complementar durante todo o ano promovemos eventos como festivais de torta, pizza, festa junina como esse ano, fazemos bolões e rifas, participamos de eventos promovidos por terceiros em benefício do GAEP, como por exemplo arrecadação de ração em shows, feiras e outros.

Alguma dica ou mensagem para quem está pensando em ter seu primeiro animal de estimação?

Pense muito, bastante mesmo. Avalie sua condição financeira, se terá disponibilidade para fazer passeios, cuidar ou mesmo brincar com o animalzinho. Em caso de viagem, como vai fazer, se vai levar com você ou se for deixar para trás, onde e com quem ficará.

O custo das vacinas anuais, prevenção de pulgas, carrapatos, enfermidades que podem acontecer, se está disposto encarar o desafio.

Parece bobagem mas fornecer uma alimentação de boa qualidade faz toda diferença na qualidade de vida deles e na sua também, porque a maioria das pessoas não imagina mas a ração boa e correta faz diminuir a quantidade de fezes, pouco odor nela e na urina, mau hálito mais fraco, menos pêlo solto pela casa.

Galeria de fotos

OBS: Fotos para mostrar o trabalho do GAEP. No momento em que você está lendo este post, provavelmente os animais já foram adotados.

Ajude o grupo

Se quiser fazer doações, apadrinhamento ou até mesmo adoção, entre em contato com o pessoal do grupo!

  • Endereço: região metropolitana de Belo Horizonte (MG) – não há sede própria
  • Contatos: Facebook e Instagram
Contas bancárias do Grupo Amor em Patas

Quantas estrelinhas esse post merece?

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0
Grupo de Proteção Animal: Amor em Patas (Belo Horizonte – MG)

Receba posts por e-mail!

Digite seu endereço de e-mail para receber notificações de novas publicações por e-mail.

Avatar
Ex-vira-lata, já passei por poucas e boas. Morei na rua por mais de três anos, apanhei muito, operei as mamas para remoção de um câncer e agora sou blogueirinha! Siga-me no instagram!

Deixe seu comentário