Cuidados ao passear com seu cão na rua

Tá na hora de passear? Confira nossas dicas para antes, durante e depois do passeio e garanta a segurança do seu pet!

tutor passeando com o cachorro na rua

Adotar um cãozinho exigirá algumas responsabilidades, mas você já deve estar cansado de saber disso – certo?! Enfim, a segurança do pet é uma dessas responsabilidades, e um passeio poderá ser uma tragédia se você não tomar alguns cuidados básicos.

E isso não é exagero: acidentes, doenças e brigas podem acontecer. Então, antes de mais nada, tenha em mente o que deve ser feito antes, durante e depois do passeio. Continue lendo!

Antes de sair

Tá na hora de passear? Saiba de antemão qual caminho será percorrido, que seja seguro e razoavelmente limpo para vocês dois. Além disso, alguns cuidados devem ser tomados:

Tag de identificação

Nunca se sabe o que pode acontecer na rua, não é mesmo? Então, prevenir é o mínimo que pode ser feito.

Sempre que sair com seu amiguinho, coloque uma tag de identificação em sua coleira com o nome do pet e seu telefone de contato.

Vacinas e remédios em dia

Mais uma vez, prevenção! Algumas ameaças são invisíveis, e assim como nós, humanos, devemos ter nossas vacinas em dia, os cães também precisam.

Não se esqueça de antipulgas, vermífugos e o que mais o veterinário recomendar.

Coleira / peitoral e guia

Deixar seu cão solto na rua é uma péssima ideia. Mesmo que ele seja obediente, imprevistos acontecem. Motoristas imprudentes, cães violentos, alimentos estragados (ou veneno)… são inúmeras possibilidades.

Então, sempre ande com uma coleira ou peitoral e guia, e certifique-se de que são adequadas para o porte de seu animal – além de, é claro, estarem “inteiras”.

Cachorros da vizinhança

Conforme comentei acima, cachorros violentos podem estar soltos pela vizinhança. Então, antes de começar a levar seu cão para passear, conheça a vizinhança para saber os locais que devem ser evitados.

Aliás, cães de rua, mesmo que não sejam violentos, devem ser evitados se apresentarem algum problema. Afinal, podem transmitir doenças para seu pet.

Temperatura e chuva

Aparentemente muita gente nunca parou pra pensar que, quando o clima está muito quente, o asfalto e a calçada ficam ainda mais quentes – e isso pode causar sérias queimaduras nas patas do cachorro. Sempre que vejo um cão passeando naquele sol do meio-dia, sinto até vontade de denunciar o tutor por maus tratos.

Se estiver muito calor lá fora, espere anoitecer ou comece a passear mais cedo. Se estiver frio e seu pet tiver pelagem curta, talvez seja ideal vestir uma roupinha nele. Também há capas de chuva para cachorros, mas evite sair se estiver chovendo muito forte porque a água pode carregar doenças até seu pet.

Saquinhos em mãos

Por fim, mas não menos importante: Não saia de casa sem pelo menos dois saquinhos para coletar fezes. Mesmo que seu cão já tenha feito suas necessidades, repito: imprevistos acontecem.

Se você ainda precisa de mais argumentos sobre isso, confira nosso post sobre o assunto.

porta cata caca preso à coleira do cão
Andar com um “porta cata caca” pode facilitar as coisas.

Passeando com seu cão

Tudo em ordem pra começar o passeio? Maravilha! Mas os cuidados não param por aí:

Objetos cortantes

O ideal é que você caminhe sempre olhando para o chão, a fim de evitar cacos de vidro e outros objetos cortantes pelo caminho. Fique atento!

Inclusive, esse é um dos motivos pelos quais é recomendável caminhar com o cachorro ao seu lado – e não à sua frente.

Fezes e urina

Alguns cães desviam de fezes na rua – outros nem ligam e pisam em cima. Além da sujeira em sua casa, isso pode causar doenças.

Assim como as fezes, a urina de outros animais deve ser evitada também. Cães têm o costume de cheirar urina, então você terá um pouco de trabalho com isso.

Alimentos e lixo

A Caju não perde tempo: se vê alguma coisa de comer na calçada, já quer abocanhar. Ela já é esfomeada por natureza, mas sobreviveu por muito tempo encontrando comida no chão e em lixos. Então, é um costume que, aos poucos, ela vem abandonando.

Nem preciso dizer que alimentos assim podem fazer mal ao cão, então devem ser evitados. Lixo também pode transmitir doenças, então passe longe disso.

Outros animais

Alguns tutores não gostam muito de socializar seu cão – em alguns casos o pet é agressivo, então é compreensível. Respeite o espaço de cada um, e se uma socialização for “autorizada”, fique de olho para evitar brigas entre os cães.

Fique atento também a cães nos portões das casas pelas quais vocês passarão. Alguns estão prontos para confusões.

Transeuntes

Acima de tudo, o espaço (e a integridade, dependendo do temperamento do seu cão) dos pedestres deve ser respeitado. Caminhe com o cão ao seu lado e tome cuidado para que ele não fique pulando ou cheirando as outras pessoas.

Por fim, aquela dica básica que seus pais te davam: atravesse a rua com cuidado! Seu cão pode “empacar” no meio do caminho, então certifique-se de que a travessia será segura.

cão rosnando para outro de menor porte
Evite confusões! Se seu cão tem temperamento agressivo, cogite contratar um adestrador para que ele fique mais sociável.

Chegando em casa

Sim, até mesmo quando o passeio acabou há alguns cuidados a serem tomados. Esses têm mais a ver com higiene e até mesmo checar se não ficou nada preso nas patinhas do cachorro – como pedras, cacos de vidro ou insetos, por exemplo.

Limpeza e higienização

Limpar seu pet após o passeio não só evita sujeira em casa, mas machucados e doenças.

Patinhas, focinho e as partes íntimas devem ser higienizadas assim que vocês chegarem em casa. Se quiser saber mais, leia nossas dicas e sugestões aqui.

Recompensas

Seu amiguinho foi obediente durante todo o passeio? Deixou você limpá-lo sem fazer escândalo? Então, que tal um petisco como recompensa?

Em alguns casos também vale a pena levar um petisco durante o passeio para premiar seu cachorrinho quando ele fizer os números 1 e 2 no lugar certo.

patas sujas de barro
Imagina isso no seu sofá ou na sua cama?

Vamos passear?

Como você pode ver, passear não é só diversão. Mas esses detalhes, com o tempo, vão se tornando automáticos – assim vocês poderão aproveitar mais o passeio com menos preocupações.

Achou que faltou alguma dica? Deixe seu comentário!

Quantas estrelinhas esse post merece?

Avaliação média: 5
Total de Votos: 6
Cuidados ao passear com seu cão na rua

Receba posts por e-mail!

Digite seu endereço de e-mail para receber notificações de novas publicações por e-mail.

Avatar
Formado em Publicidade e Propaganda e Design de Publicidade, trabalha com web design e desenvolvimento, mas sempre arruma um tempo pra ler, estudar e escrever sobre cães. Atualmente mora com a Caju, vira-latinha resgatada da rua. Siga no twitter!

Deixe seu comentário