Coronavírus em animais de estimação

Seu pet pode pegar ou transmitir o COVID-19? Saiba um pouco mais sobre o assunto e quais cuidados tomar com seu cão ou gato.

cachorrinho passeando na rua de roupa e máscara por causa do coronavírus

Tenho certeza de que você já ouviu falar do Coronavírus. Mesmo que você esteja evitando redes sociais e notícias em geral ultimamente – o que é totalmente compreensível.

Ainda há algumas incertezas no ar, e pouquíssimos casos confirmados no Brasil. Porém, como prevenir é melhor do que remediar (nesse caso, literalmente), resolvi fazer uma pesquisa sobre o tema após ter a seguinte dúvida: será que a Caju pode pegar Coronavírus?

O que é Coronavírus

Há uma página no site do Ministério da Saúde com diversas informações sobre o tema. Para não falar bobagens ou cair em fake news, optei por utilizar fontes mais confiáveis.

Em resumo:

Coronavírus (CID10) é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China. Provoca a doença chamada de coronavírus (COVID-19).

Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Fonte: Ministério da Saúde

Ainda de acordo com o site, a transmissão dos coronavírus, que é menos intensa que o vírus da gripe, costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como:

  • gotículas de saliva;
  • espirro;
  • tosse;
  • catarro;
  • contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão;
  • contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Coronavírus em cães e gatos

Como você pôde ler acima, há diferentes tipos de coronavírus. Várias espécies podem ser infectadas, e normalmente cada uma com um “código” diferente.

Por exemplo, cães podem ter duas espécies de coronavírus: Coronavírus Canino (CCoV – causa diarreia) e Coronavírus Respiratório Canino (CRCoV – causa problemas respiratórios).

Já gatos podem ser infectados pelo Coronavírus Felino (FCoV), que é mais grave: pode causar uma doença grave, a Peritonite Infecciosa Felina (PIF).

Esses vírus não são transmitidos para humanos e não têm relação com o “Coronavírus do momento”, que é o COVID-19.

Casos até o momento relacionados ao COVID-19

Há dois animais de estimação – ambos cães – em quarentena em Hong Kong. Mas não há motivo para pânico, felizmente.

Um dos cães testou negativo para o COVID-19 e em breve será devolvido para seu tutor. Já no outro foi detectada uma leve infecção, provavelmente transmitida por um humano.

Apesar da infecção, o cachorrinho não está doente. Ou seja, até o momento, não há nenhum indício de que o COVID-19 possa trazer riscos para a saúde do seu pet.

ilustração do coronavírus
O nome “coronavírus” foi dado porque essa família de vírus tem a característica de se parecer com uma coroa (corona em Latim)

Dúvidas sobre o COVID-19

Separei algumas dúvidas comuns sobre o Coronavírus COVID-19:

Meu pet pode pegar o Coronavírus de mim?

De acordo com as suspeitas do caso supracitado, sim.

Mas como também foi dito acima, não há por que se preocupar.

Meu pet pode transmitir o Coronavírus para mim?

Não há nenhuma evidência de que isso possa ocorrer.

Quais animais podem transmitir o Coronavírus?

Há suspeitas de que a primeira contaminação pelo COVID-19 foi através do consumo da carne de Pangolim – que provavelmente teve contato com fezes de morcegos infectados.

Há um estudo que diz que foi detectado coronavírus em um morcego com material genético 96% semelhante ao do COVID-19. Não se sabe ao certo se morcegos podem infectar humanos diretamente ou apenas através de um intermediário, como no caso do Pangolim.

Não há outros casos relacionados a animais até então.

Cuidados com animais de estimação

Não muda em nada o que já deve ser feito normalmente e regularmente:

Higiene

Básico: mantenha em dia.

Não se esqueça de limpar as patas, focinho e partes íntimas de seu animalzinho após os passeios.

Vacinação

A príncipio, vacinas como V8, V10, V11 e V12 já fazem a imunização necessária dos coronavírus específicos dos animais. Como o COVID-19 ainda não apresentou riscos para os pets, não há nenhuma vacina específica para este vírus.

Saúde

Fique sempre atento a mudanças de comportamento, queda de pelos, perda de apetite, focinho escorrendo etc.

Afinal, mesmo que o COVID-19 não apresente riscos para seu amiguinho, você não deve deixar de levá-lo ao veterinário regularmente.

Não afaste, isole ou abandone seu animal de estimação!

Eu nem deveria precisar escrever isso aqui, não é verdade?

Mas como você pode ver, não há motivo para preocupação – não com o COVID-19. Então, não há motivos para mudar radicalmente o dia-a-dia do seu pet.


Tem alguma dúvida ou quer enviar alguma correção? Sinta-se à vontade para deixar seu comentário!

Receba posts por e-mail!

Digite seu endereço de e-mail para receber notificações de novas publicações por e-mail.

Avatar
Formado em Publicidade e Propaganda e Design de Publicidade, trabalha com web design e desenvolvimento, mas sempre arruma um tempo pra ler, estudar e escrever sobre cães. Atualmente mora com a Caju, vira-latinha resgatada da rua. Siga no twitter!

Deixe seu comentário